segunda-feira, 4 de junho de 2012


Uma Religião da Floresta, dentro dos Centros Urbanos

O Xamanismo é um termo genericamente usado em referência a práticas etno-médicas, mágicas, religiosas (animista, primitiva) e filosóficas (metafísica), envolvendo CURA, transe, supostas metamorfoses e contato direto entre corpos e espíritos de outros xamãs, de seres míticos, de animais, etc.  Fonte: Wikipedia
De origem siberiana, e praticado em todo o mundo, o Xamanismo tem ganhado espaço dentro das sociedades urbanas, pois oferece uma prática terapêutica, que visa a Cura  mental, física e espiritual.
Jornadas xamânicas nos levam ao centro mais íntimo das questões que nos abalam, ao quest. Essas jornadas podem ser induzidas por cânticos, sons de instrumentos primitivos, música instrumental, enfim, o xamã moderno escolhe o método, a planta, o tipo de ritual.
É importante enfatizar que quando o xamã faz uso de plantas enteógenas e medicinais, ele tem consciência que a expansão da consciência vai levá-lo, ou levar seus pacientes ao êxtase da Cura, da plenitude e do íntimo contato do nosso Eu Superior, com os Devas e com Deus.
No Brasil, o Xamanismo é amplamente divulgado, e pode  fazer uso das chamadas plantas de poder, como indutoras do êxtase espiritual. 
Assim como os xamãs andinos utilizam os cactos San Pedro e Watchuma, os norte-americanos utilizam o Peyote, os polinésios usam as sementes de Trepadeira Elefante, os centro-americanos , siberianos e asiáticos em geral, usam Cogumelos, no Brasil utiliza-se a bebida Ayahuasca, cuja tradução do quéchua é Vinho das Almas.
Particularmente posso destacar que em minha vida, em minhas andanças pelas mais diversas Religiões, o Xamanismo foi um divisor de águas. Mudou minha conduta pessoal, espiritual, abriu-me os olhos, aumentou minha sensibilidade, minha mediunidade. Enfim, foi a santa mezinha que a Mãe Terra veio proporcionar-me, em um momento que eu necessitava muito descobrir quem eu era.
Um xamã pode inclusive fazer uso ou não de plantas,  ele é um especialista em Tendas do Suor, leitura do destino nos elementos da natureza,  cachimbo Sagrado (onde o Tabaco é Sagrado, sendo terminantemente proibido tragá-lo), e muitas vezes faz uso de sua voz, de seus maracás, para induzir o relaxamento.
A Ayahuasca, também conhecida como Daime, Yagé e Vegetal, é comungada por milhares de adeptos das ditas Religiões da Floresta:  Santo Daime, Barquinha e União do Vegetal, e também pode ser usada dentro do Xamanismo,que é mais abrangente do ponto de vista doutrinário, pois tem a característica de liberdade de culto.
Não existe um dogma específico dentro do Xamanismo. Costumo dizer que a lei do Xamanismo é o Amor. Simples Assim...
A Ayahuasca tem seu uso terapêutico e religioso assegurado por lei. Por conter um agente alucinógeno potente, o DMT-dimetiltripnamina,  é desencorajado seu uso por pessoas que sejam cardiopatas (pois a pessoa viverá emoções), e por pessoa com quadro de esquizofrenia. A Lei  permite comungar essa bebida Sagrada, inclusive, o Santo Daime é patrimônio cultural do Brasil. Crianças e idosos, sem discriminação fazem parte de rituais, buscando a paz interior.
Particularmente, há dez anos atrás, acreditava que "o tal chá do santo daime" era uma droga, que  os "bichos-grilo" usavam para "curtir uma brisa..."
Ledo engano, pois ele também pode ser a Cura para muitas outras doenças do nosso Ego preconceituoso.
"O Daime é para todos, mas não são todos que são para o Daime."
Muitas pessoas continuam em suas cascas de medo, desconfiança e preconceito.
É uma Religião que assusta aquele que está de fora, por ingerir uma bebida alucinógena, e pelo medo do desconhecido. As Religiões da Floresta são vítimas de muito preconceito, isso é fato. 
Minha intuição aumentou muito depois que passei por iniciações xamânicas e passei a ser chamado de xamã, pois uma egrégora de luz passou a  acompanhar meu caminho, inclusive quando leio as cartas ciganas ou o Tarot, meu  discernimento melhorou.
Espero ter esclarecido ao menos um pouquinho sobre o que é esse polêmico assunto, mesmo nos dias de hoje, mesma numa cidade como São Paulo, que é a maior concentração de centros xamânicos da América Latina.
Da Ña Ho!!!   Está dito, é bom!



2 comentários:

  1. Fernando, li a matéria muita informação e conhecimento parabéns pelo blog beijos mil fique com Deus. Sou sua Fã

    ResponderExcluir